segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

UM VULTO NA MULTIDÃO



Um vulto na multidão
Ann Charlton
Street Song
Coleção Julia Especial Edição de Férias, nº 8
Editora Nova Cultural , 1987
Assunto Cotidiano

De saia indiana, colares e a farta cabeleira crespa, Carla sentou-se na calçada com sua flauta e começou a tocar. Depois de algumas músicas, levantou-se com graça para passar o chapéu. Entre os rostos anônimos, encontrou o moreno de terno que vivia consultando o relógio. “Uma música, senhor?” Como não houvesse resposta, sugeriu: “Que tal a Dança das horas?” “Que tal The lady is a tramp?” — rebateu o homem, afastando-se apressado. A dama maltrapilha... Carla, magoada, jurou: aquele demônio arrogante receberia o troco por seu insulto!

5 comentários:

  1. Amei!!! O casal tem vidas totalmente opostas.:ele é executivo, rico, bem relacionado com a alta sociedade; ela é uma meio riponga, vive indo pra onde lhe dá na telha, toca flauta nas ruas pra ganhar dinheiro, mora com dois homens (amigos )é quase uma vida louca. Imaginem vocês uma paixão entre uma rippie e um viciado em trabalho!
    Os dois protagonistas são ótimos e ainda tem a filha adolescente dele, em crise, que muito legal.

    ResponderExcluir
  2. História boa, com personagens mais reais em suas atitudes e sentimentos, ele não posa de super homem e ela é bastante autêntica, apesar da insegurança . Gostei bastante!!

    ResponderExcluir
  3. Mto bom...adorei....e o finalzinho foi super lindo...

    ResponderExcluir
  4. maravilhosoooooooooooo

    ResponderExcluir